Home do Criar Mundos

Introdução

Criar Mundos

:: Antropologia

:: Ciências

:: História

:: Linguística

:: Literatura

:: Mitologia

Portugal

Referências

Capítulo Anterior
<<

Características

Próximo Capítulo
>>


A literatura oral e a literatura escrita apresentam algumas diferenças fundamentais:

Literatura Oral Literatura Escrita
  • autor desconhecido



  • origem longínqua e indistinta


  • texto sujeito a alterações e evoluções, reflectindo os valores, desejos e necessidades da comunidade
  • autor conhecido (mesmo que não se conheça o nome, autoria é reconhecível pelo estilo e coerência dos textos)

  • origem mais ou menos recente, mas geralmente atribuível a datas relativamente precisas

  • texto fixado (sujeito a alterações menores derivadas de erros de copistas ou revisões abusivas)

No entanto, ambas são divisíveis nas três formas naturais em que Aristóteles repartiu a Literatura:

  • Lírica - centrada no "eu" e com função emotiva.
  • Épica ou Narrativa - centrada em "ele/eles/ela/elas" e com função referencial ou informativa.
  • Drama - centrada no "tu" e com função apelativa.

Estas três categorias, ou géneros, surgem igualmente na literatura oral como na escrita, mas podem surgir sob formas diversas.

Géneros Literários Literatura Oral Literatura Escrita
Lírico Cancioneiro Tradicional:
Quadra
Dístico
...
Soneto
Canção
Ode
...
Narrativo Mito
Saga
Conto
Lenda
Anedota
Poema Épico (ou Epopeia)
Romance
Novela
Conto
Dramático - Tragédia
Comédia e Farsa
Drama e Tragicomédia

Mito, lenda, saga, conto... estas denominações são ouvidas com frequência, mas a que tipo de produção dizem elas respeito?

  • Mito - Representa as crenças de uma comunidade; narra acontecimentos fabulosos, que são tidos por verdadeiros por uma comunidade. Está ligado a um ritual e possui um conteúdo cosmogónico (representativo ou explicativo da criação do mundo e do universo).
  • Lenda - Narrativa de factos tidos por verdadeiros por uma comunidade. A localização no espaço e no tempo são parte integrante da narrativa.
  • Saga - Narrativa, em verso, dos feitos de um clã ou de um povo, que são tidos por verdadeiros.
  • Conto - Narrativa ficcional em prosa. Tem uma intenção de divertimento, não sendo as narrativas tidas por verdadeiras.
  • Anedota - Acontecimentos verídicos de alcance restrito. Na actualidade, é a forma mais comum de "contar".

Embora a anedota seja a forma da literatura oral mais dinâmica, hoje em dia, o mito, a lenda e o conto são designações com que todos estamos familiarizados. Infelizmente, poucos tiveram qualquer contacto com estas formas da literatura oral pela oralidade: a maioria leu-os em livros. De facto, a passagem da oralidade à escrita tem vindo a salvar muitas tradições que de outro modo desapareceriam, mas, fixada no papel, as tradições orais perdem a sua vitalidade. Um exemplo flagrante da adulteração que sofre uma forma oral ao ser escrita é o conto, dito popular, que foi transfigurado em contos infantis e, especialmente nas últimas décadas, extirpado de parte do seu valor educativo.

Outubro de 2004




Capítulo Anterior
<<
  Próximo Capítulo
>>

Este site e todos os materiais nele presentes são propriedade das suas autoras, excepto quando se indique outros autores.